O cineasta James Gunn, responsável pelo roteiro do filme Scooby-Doo (2002), explicou em seu Twitter como o estúdio vetou a possibilidade da personagem Velma, interpretado por Linda Cardellini, ser lésbica. Uma fã pediu em sua rede social para que os “sonhos de Velma ser lésbica em um live-action se tornassem realidade”. Gunn respondeu que essa era a ideia original:

“Eu tentei! Em 2001, Velma era explicitamente lésbica no meu roteiro inicial. Mas o estúdio ficou deixando isso cada vez menos marcante, deixando-a ambígua (na versão que rodamos), e então nada (no produto lançado), e finalmente tendo um namorado (no segundo filme)”.

Quanto a um terceiro filme, o cineasta acredita ser difícil de acontecer, e ainda brincou: “Com o elenco original? Seria uma vida incrivelmente longa para um cachorro”.