Spike Lee pediu desculpas após a polêmica declaração sobre Woody Allen, diretor acusado de violência sexual (via Billboard). Durante uma entrevista à rádio WOR, Lee o descreveu como um grande cineasta e afirmou que não acredita ser possível cancelá-lo e apagá-lo como se nunca tivesse existido, além de afirmar que Allen é seu amigo e por isso sabe “o que ele está passando”. Após a repercussão negativa de sua fala, Spike Lee foi ao Twitter se desculpar pelas declarações:

“Peço desculpas profundamente. Minhas palavras foram ERRADAS. Eu não tolero e nunca vou tolerar assédio ou violência sexual. Tal tratamento causa estragos reais que não podem ser minimizados. – Sinceramente, Spike Lee”

O escândalo envolvendo Woody Allen voltou à tona em 2018, quando sua filha adotiva Dylan Farrowquestionou o fato de que Hollywood continuar apoiando-o, apesar de suas acusações de longa data de que ele teria abusado sexualmente dela ainda na infância.

O filme mais recente de Spike Lee é Destacamento Blood, drama de guerra protagonizado por Chadwick Boseman (Pantera Negra), que estreou na Netflix na última sexta-feira (12).