Abigail Disney, cineasta e herdeira de Walt Disney, publicou uma série de mensagens no Twitter criticando a atitude da Walt Disney Company durante a pandemia do novo coronavírus: a companhia cortou os pagamentos de mais de 100 mil trabalhadores mas vai preservar o pagamento de mais de US$ 1,5 bilhão em bônus e dividendos aos executivos, disse a neta de Ron Disney, co-fundador da empresa.

Abigail explicou que o valor poderia manter a força de trabalho paga por três meses. “Ao invés disso, está indo para pessoas que já vêm recebendo bônus notórios por anos. Dividendos não são ruins, dado o número de trabalhadores com renda fixa que dependem deles. Mas 80% das ações pertencem aos 10% mais ricos. Paguem as pessoas que fazem a magia acontecer, com respeito e diginidade que eles mais do que merecem de vocês. Essa companhia deveria fazer melhor“.

Falando sobre os cortes feitos pelos executivos da Disney em seus salários, Abigail apontou que “o salário é uma gota no balde para esses caras. O pagamento real está no resto do pacote“. Bob Iger, presidente da Disney, abriu mão do restante do seu salário anual de US$ 3 milhões pelo resto do ano. Bob Chapek, atual CEO da empresa, descartou metade do seu salário anual de US$ 2,5 milhões como forma de “ajudar a empresa a superar esse desafio extraordinário” (via The Guardian). A herdeira apontou que Chapek pode receber um bônus de “não menos de 300% do seu salário” este ano.

Abigail Disney explicou que ela não tem poder de decisão na empresa. “Eu sou apenas uma cidadã que se importa, mas eu sou uma herdeira. E eu carrego esse nome comigo em todos os lugares e tenho uma consciência, o que dificulta muito para que eu fique sentada quando vejo abusos acontecendo com meu nome ligado a eles“.