Beyoncé se uniu a uma iniciativa com o fundador do Twitter, Jack Dorsey, para doar um total de US$ 6 milhões para diferentes iniciativas de combate ao coronavírus nos EUA. Em um comunicado em seu site oficial, a cantora ressaltou a necessidade de comunidades carentes e enfatizou doações para organizações focadas em bem-estar mental.

“Comunidades não-brancas tem sofrido em proporções épicas pela pandemia de coronavírus. Muitas famílias vivem em áreas impróprias com casas que tornam o distanciamento social impossível. Comunidades que já não tem financiamento para educação, saúde e moradia agora encaram taxas alarmantes de infecção e fatalidades. E estas comunidades não tem acesso a testes ou sistema de saúde”, diz o comunicado oficial.

O destino da renda, segundo a cantora, é “para organizações baseadas nas próprias comunidades, UCLA e a Aliança Nacional de Doenças Mentais para fornecer serviços de bem-estar mental em Houston, Nova York, Nova Orleans e Detroit”. Encerrando o comunicado, Beyoncé pediu um ajuda de todos: “Estes são tempos sem precedentes e nós vamos fazer um esforço coletivo para fazer diferença”.

No final de semana passado, Beyoncé participou do festival Together At Home, que arrecadou US$ 127,9 milhões em prol dos trabalhadores na linha de frente da luta contra o coronavírus. Durante toda a carreira, Beyoncé colecionou mais de 100 milhões de álbuns vendidos ao redor do mundo, 23 Grammys e uma apresentação histórica no Coachella, que se tornou a performance mais assistida ao vivo no YouTube.