Desde a confirmação do SnyderCut de Liga da Justiça para 2021, fãs estão se perguntando se o lançamento pode render novos filmes ou mudanças na DC nos cinemas. No entanto, segundo o jornalista Umberto Gonzalez, a resposta é negativa. No novo episódio de seu podcast, ele afirma que a ideia é apenas fechar um ciclo:

“Este filme é basicamente um e pronto. Isso [o lançamento] é para fechar um ciclo e a história. Talvez não toda a história, já que ele [Snyder] tinha planejado três filmes. Mas este universo do Snyder, vou chamar dessa forma, termina com o SnyderCut. Não espere derivados para o Batman com o Ben Affleck, nem nada disso”.

No mesmo podcast, Gonzalez afirmou ainda que o diretor queria fazer algumas refilmagens, mas a HBO Max negou, afirmando que o orçamento disponibilizado era apenas para trabalhos de pós-produção.

Por conta do suicídio de sua filha, Zack Snyder abandonou o projeto em 2016. Joss Whedon assumiu as filmagens depois da saída, mas a reação negativa em torno do filme estimulou os rumores em torno da versão original do longa, já que muito material planejado pelo cineasta não entrou na versão final, além do tom ser inconsistente. O filme foi lançado em novembro de 2017 e arrecadou cerca de US$ 657 milhões no mundo, enquanto esteve em cartaz.

Desde então surgiu a campanha Release The Snyder Cut, que pedia pela mitológica versão do diretor. Não só o público mais fiel apoiou, mas também os atores, como Jason Momoa (Aquaman). Recentemente a campanha foi divulgada pelos fãs em cartazes ao redor da Califórnia, financiados pelos próprios seguidores. Comovidos pelo suicídio da filha de Snyder, que o afastou do projeto da DC, o movimento ajudou a arrecadar mais de US$ 100 mil para prevenção do suicídio, com fãs se mobilizando pela causa.

A versão de Zack Snyder de Liga da Justiça foi enfim confirmada em maio de 2020, durante uma live de perguntas-e-respostas após uma sessão comentada de Homem de Aço (2013). O lançamento está previsto para 2021 no streaming HBO Max.