Divulgação

O quadrinista Stan Lee, criador do Homem Aranha, está processando a Pow! Entertainment, empresa que ajudou a fundar, em US$ 1 bilhão.

Segundo a imprensa internacional, o desenhista alega ter sido enganado pelos ex-sócios, que teriam tentado roubar o nome e popularidade de Stan ao vender a marca para investidores chineses, em 2017.

Além disso, ele diz que os parceiros da época se aproveitaram de problemas de visão para enganá-lo e do momento de fragilidade que vivia com a esposa doente, que morreu no passado.

Os ex-sócios pediram a ele para assinar uma licença não exclusiva com a Pow! que liberasse o uso de seu nome e imagem.

Além disso, a empresa teria se apropriado das contas de Stan nas redes sociais. A filha dele pode estar envolvida nesses casos e ainda é investigada por abusos físicos e psicológicos contra o pai, que está com 95 anos.

Do R7