A vida da estudande de arte Clary Fray sofre uma reviravolta quando ela descobre fazer parte de um mundo oculto em pé de guerra.

O piloto da série foi prévio e objetivo, entregando a trama sem enrolação. Conhecemos os personagens principais e a história tem um bom desenvolvimento na medida em que um primeiro episódio pode ir, claro. Os efeitos deixam um pouco a desejar e as cenas de ação são coreografadas demais, erros que podem ser corrigidos ao longo da série e não incomodam muito o telespectador. Katherine McNamara está muito bem como Clary Fray, mas os destaques sem dúvidas foram Emeraude Toubia e Alberto Rosende. Emeraude está confortável na pele de Isabelle, o que é divertido de ver. Alberto claramente tende a ser o alívio cômico da série, e chama atenção pelo carisma. Matthew Daddario parece meio retraído, mas veremos melhor quando sair de sua zona de conforto. Já o nosso Dominic Sherwood decepcionou um pouco, parecendo meio desconfortável em algumas cenas, mas vamos ver o que acontece mais na frente, e quem sabe não nos surpreenderemos com seu desenvolvimento?

Shadowhunters não teve um piloto SENSACIONAL, mas sim razoavelmente bom, que provavelmente agradará os fãs do livro e aos que estão tendo o primeiro contato com a história também. A série tem potencial para chamar bastante atenção do público teen e ainda tem um bom caminho a percorrer antes de um veredito final, não é mesmo?

Não viu ainda? A Netflix está transmitindo a série internacionalmente, e os episódios serão liberados toda semana logo após a exibição nos EUA!