Finalmente assisti ao “O Sinal” (The Signal)! Muitas pessoas me recomendaram o filme alegando ser muito bom, eu relutei um pouco e acabei empurrando lá pra longe, mas finalmente semana passada estava navegando pelo catalogo na TV e me deparei com o titulo, coloquei o trailer mais uma vez e decidi que era a hora! Porque não vi antes?!

The Signal, é um filme de ficção-científica de William Eubank. Elogiado no Festival de Sundance, o longa traz um mistério envolvendo adolescentes, abdução, poderes paranormais e instituições governamentais. Laurence Fishburne (Muitos Filmes), Brenton Thwaites (O Doador de Memorias), Sarah Clarke, Olivia Cooke (Bates Motel) e Beau Knapp (Super  8) estão no elenco.


É um filme com muito mistério, suspense e tem uma narrativa incrível! O longa é centrado em três amigos que estão a procura de um hacker que manda algum tipo de sinal a eles, para descobrir do que se trata eles acabam perdidos no meio do deserto e agora com muito mais perguntas do que antes. Focado no personagem Nic interpretado por Brenton Thwaites temos uma narrativa com traços de seu passado e de como ele chegou até aquele momento onde se vê perdido e tentando entender o que acontece. O mais interessante do longa é o suspense presente em cada momento da historia e o mistério do personagem interpretado por Laurence Fishburne que faz o chefe misterioso de pesquisas do local, em vários momentos temos certeza que vamos ver alienígenas atacando ou algo parecido já em outros concluímos que tudo não passa de uma base do governo fazendo algo com as pessoas na Área 51. Um pouco depois da metade do longa finalmente começamos a entender o que realmente se passa com as personagens e qual o verdadeiro significado deles estarem ali naquele lugar e então a trama acelera de um jeito que nos deixa ainda mais ansiosos para o fim, mas o problema e que o fim nos deixa com uma grande ponto de interrogação.

o sinal

O ponto forte do filme foi o foco na personagem principal e em como ele lutava para entender o que estava acontecendo deixando as outras coisas em segundo plano o que nos faz pensar que se fossem mais exploradas daria um ótimo resultado, mas ai seria só mais um filme sobre seres de outro planeta. O final, como disse nos deixa surpresos e com vontade de quero mais, espero que logo tenha uma continuação que talvez possa explorar o que ficou em segundo plano. Muita gente que não viu acha que se trata de mais um filme sobre pessoas tentando invadir a Área 51, mas é muito mais que isso, super recomendo o filme e espero que gostem como eu gostei!

  • Ruslania S. Araujo

    Merda de filme .
    Horrível
    Perda de tempo

  • Achei o filme muito bom. Acabei de assistir, é uma coisa totalmente diferente. Se a pessoa vai assistir esperando uma coisa, vai acabar quebrando a cara, pois nem eu imaginava toda a reviravolta que o filme teve e fiquei com um ponto de interrogação na cabeça o filme inteiro tentando entender tudo o que estava acontecendo. Um final surpreendente, espero que façam o 2.
    E o pessoal que não gostou, devem ser simplesmente aquelas pessoas que só assistem “mais do mesmo” e quando vêm algo diferente acabam não gostando por “sair dos padrões”.
    Apenas ignorem, assistam e tirem suas próprias conclusões. 😀

    • Dyego Bezerra

      Não gosto mais do mesmo. Mais o roteiro deixou a desejar completamente, várias coisas q poderia ser mais exploradas. Qual o sentido das pessoas da cidade deserta, eram ETs ou pessoas q tbm passaram por alguma experiência como os atores principais, d pq o Damon ou nomad como preferir mata eles. Vários pontos d interrogações. Final esperado e nada surpreendente. E olho que gosto d ficção e cults.

      • matheus

        Outra coisa que deixou a desejar foi seu português também né?

      • Joziane Francisco

        Concordo com você Dyego. As pessoas falam que no decorrer do filme tudo se explica, o final é surpreendente mais ninguém explica o que entendeu do filme. Ou seja, não entenderam nada também!!

  • Jesse Osorio

    prototype (easter egg)

  • Gustavo Rodrigues

    O filme começa bem, o roteiro do primeiro ato é muito bem amarrado, mas depois deixa uma quantidade absurda de pontas soltas e mal resolvidas e o diretor exagera nas câmeras lentas. Resumo: fotografia boa, direção primorosa porém cansativa, roteiro que começa bem mas não sabe como fechar a trama. Ah sim, e o título do texto acima é um spoiler.

  • Maycon Alves

    Espero que façam o 2! Assisti em 2015, gostei muito!!