Já é a quarta vez que o filme Nasce Uma Estrela chega aos cinemas. Claro que cada um deles com uma versão diferente. O último lançamento foi em 1976, e foi estrelado por Barbra Streisand e Kris Kristofferson.

Mas a novidade, agora, fica por conta do longa que estreia nas telonas nesta semana. O novo Nasce Uma Estrela tem como protagonista a cantora Lady Gaga, que passou um tempo fora dos holofotes, por estar desde 2016 sem lançar nenhum álbum. Quem contracena com ela no filme é o ator Bradley Cooper, astro de Guardiões da Galáxia e Se Beber Não Case.

Assim como nos antigos clássicos lançados, a sinopse de Nasce uma Estrela continua mesma. A diferença é que os personagens ganharam novos nomes e ambientes.

Lady Gaga interpreta Ally, uma jovem garçonete que, nas horas vagas, canta em um bar de Drag Queens para alegrar as amigas. Ela tem o sonho de gravar um disco, mas nunca conseguiu, pois ouviu de alguns produtores que ela cantava bem, mas não tinha beleza para se tornar uma estrela.

Enquanto isso, Jackson Maine é um artista muito reconhecido, mas sofre com o vício em álcool e drogas. Em uma das suas necessidades de alimentar o vício, ele decide beber no bar em que Ally faz uma apresentação. Eles começam a conversar e percebem que existe uma conexão muito boa entre eles. É aí que Jack pede para Ally cantar com ele e em alguns shows e ela inicia a própria carreira.

Na estreia como diretor, Bradley Cooper dá um show de sensibilidade. O filme estreita laços entre a realidade e a ficção. De uma lado, temos o retrato da fantasia quando uma simples garçonete conhece um astro do rock e eles se apaixonam em uma noite. Do outro lado, a realidade é mostrada com o vício de Jack por drogas e bebidas. Essa mistura de cenários acaba tornando o decorrer do ‘conto de fadas’ dramático.

A direção de fotografia é um destaque à parte e torna tudo mais real. As luzes do show trazem a perspectiva de se estar naquele lugar. Tudo isso, enquanto as vozes de Gaga e Cooper se unem para formar um dueto harmonioso e emocionar e impactar o público.

O desfecho da trama também é fantástico. De primeira, parece que o filme vai acabar de um forma inusitada e sem nexo. Mas logo em seguida o roteiro surpreende e retoma a história com um novo ponto de vista.

Em 1976, o filme Nasce Uma Estrela levou o Prêmio Globo de Ouro: Melhor Filme Cômico ou Musical. Agora é a vez de Lady Gaga e Bradley Cooper. Será que teremos uma indicação ao Oscar?

A recomendação é: junte lencinhos de papel, compre seus ingressos e se prepare para se emocionar com Nasce Uma Estrela, já está em cartaz nos cinemas.