MC Loma foi acusada de racismo ao lançar o clipe da música Passinho do Japonês. A cantora pernambucana recebeu críticas por estereotipar a cultura e a aparência física dos japoneses nas cenas do vídeo.

Integrantes da militância oriental no Facebook ficaram divididos sobre o assunto. Enquanto alguns preferem não responsabilizar Loma pelo conceito escolhido para a letra e clipe por ser uma adolescente de apenas 15 anos, outros dizem que os empresários da cantora deveriam ter maior consciência sobre o que produzem e divulgam, já que são adultos.

A jornalista Thais Mayume de Carvalho Higa ressalta ainda que o racismo e a esteriotipagem que asiáticos sofrem “não é só brincadeira”.

‘Acho que esse levante precisa ter recorte de classe e cor. Cobrar de uma menina de 15 anos consciência de algo novo até mesmo para as militâncias daqui é desonesto. Me incomoda muito mais a piada sobre matar um japonês para garantir vaga em universidade X ou Y feita pela classe média e as afirmativas brancas sobre orgãos genitais, formato de olho, esteriótipo de cabelo e personalidade do que MC Loma. Também é necessário lembrar que ela não está mais sozinha, ela é assessorada por uma equipe formada de adultos e que tem o terceiro maior canal de Youtube de música. Acho que chegamos ao momento de questionar determinadas escolhas.’ – Disse a jornalista.

Já Claudio Jundi Sassaki, do canal Os Gaidas, gravou vídeo sobre o assunto e recebeu diversos ataques racistas no campo de comentários. Ao R7, ele explica como isso afeta a autoestima e perpetua o preconceito velado aos japoneses.

‘É necessário ressaltar que dentro do clipe existem atitudes em que os orientais não acreditam que seja “apenas uma brincadeira” como muitos estão defendendo. Esse tipo de conteúdo é prejudicial pois incentiva e ensina que está “tudo bem em fazer isso”.’

Essa não é a primeira vez que um brasileiro famoso é acusado de fazer piadas consideradas racistas por orientais. Quando o grupo sul-coreano Kard veio ao Brasil, em setembro de 2017, o apresentador Raul Gil fez gestos como puxar os olhos e imitar o sotaque dos músicos enquanto eles participavam de seu programa.

Apesar da polêmica, MC Loma não se manifestou nas redes sociais.

Do R7