A MARVEL Studios iniciou a celebração de seus dez anos, divulgando vídeos e imagens especiais com o elenco e os heróis de todos os seus filmes. Há dez anos trás a MARVEL Studios deu inicio a uma série de filmes que mudaram totalmente o jeito de grandes estúdios moldarem suas franquias.

Em 2008 era lançado o filme Homem de Ferro, na época só mais um filme. E foi este o filme que deu inicio ao maior universo compartilhado já feito para o cinema, o Universo Cinematográfico da Marvel. Para os fãs de cultura pop e principalmente quadrinhos, foi um grande marco, afinal hoje em dia a industria do entretenimento e do cinema praticamente gira em torno de super heróis. Outros grandes estúdios tentam e tentaram seguir a formula para construir grandes franquias da mesma forma que a MARVEL, alguns se deram bem, outros nem tanto.

Em 2005, a Marvel Entertainment começou a planejar produzir seus próprios filmes independentemente e distribuí-los através da Paramount Pictures. Anteriormente, a Marvel co-produziu vários filmes de super-heróis com a Sony Pictures EntertainmentNew Line Cinema entre outros, incluindo um acordo de desenvolvimento de sete anos com 20th Century Fox. A Marvel fez relativamente pouco lucro dos seus acordos de licenciamento com outros estúdios e queria obter mais dinheiro com seus filmes, mantendo o controle artístico dos projetos e distribuição. Avi Arad, diretor da divisão de filmes da Marvel, ficou satisfeito com os filmes do Homem-Aranha de Sam Raimi na Sony, mas ficou menos satisfeito com os outros. Como resultado, eles decidiram formar a Marvel Studios, o primeiro grande estúdio de filmes independentes de Hollywood desde a DreamWorks.

Trajetória 

Com o tempo, os direitos de distribuição dos filmes da Marvel Studios mudaram de mãos em várias ocasiões. Em novembro de 2006, a Universal Pictures anunciou que iria distribuir O Incrível Hulk, em um arranjo separado do acordo de 2005 da Marvel com a Paramount, que estava distribuindo outros filmes da Marvel. Em setembro de 2008, após o sucesso internacional de Homem de Ferro, a Paramount assinou um acordo para ter direitos de distribuição mundial de Homem de Ferro 2ThorCapitão América: O Primeiro VingadorOs Vingadores e Homem de Ferro 3.

No final de dezembro de 2009, The Walt Disney Company comprou a Marvel Entertainment por US $4 bilhões. Em outubro de 2010, a Walt Disney Studios comprou os direitos de distribuição de Os Vingadores e Homem de Ferro 3 da Paramount Pictures, com o logotipo da Paramount permanecendo nos filmes, assim como para material promocional e mercadoria, embora a Walt Disney Studios Motion Pictures é o único estúdio creditado no final destes filmes. A Disney tem distribuído todos os filmes seguintes da Marvel Studios. Em julho de 2013, a Disney adquiriu os direitos de distribuição de Homem de FerroHomem de Ferro 2Thor e Capitão América: O Primeiro Vingador da Paramount. A Disney não adquiriu os direitos de O Incrível Hulk devido a um acordo entre a Marvel e a Universal, onde a Marvel possui os direitos de produção e a Universal possui os direitos de distribuição, para este filme, assim como o direito de preferência para distribuir possíveis futuros filmes do Hulk. De acordo com The Hollywood Reporter, uma razão pela qual a Disney não comprou os direitos de distribuição de filmes para o Hulk como fizeram com a Paramount para os filmes do Homem de Ferro, Thor e Capitão América é porque a Universal detém os direitos de parque temático de vários personagens da Marvel que a Disney quer para seus próprios parques temáticos.

Em fevereiro de 2015, a Sony Pictures Entertainment e a Marvel Studios anunciaram um acordo de licenciamento que permitiria ao Homem-Aranha aparecer no Universo Cinematográfico Marvel, com o personagem aparecendo pela primeira vez em Capitão América: Guerra Civil. A Marvel Studios também explorou oportunidades para integrar outros personagens do Universo Cinematográfico Marvel em futuros filmes financiados do Homem Aranha, distribuídos e controlados pela Sony Pictures com Robert Downey, Jr. o primeiro confirmado para reprisar seu papel como Tony Stark / Homem de Ferro em Spider-Man: Homecoming. Em junho de 2015, Feige esclareceu que o acordo inicial da Sony não se aplica as séries de televisão do UCM, pois foi “muito específico … com uma certa quantidade de ida e volta permitida”.

Estratégia

A Marvel Studios desenvolveu práticas de negócios específicas para criar seu universo compartilhado, incluindo a escolha de cineastas. Feige comentou, “Você não precisa ter dirigido um grande e gigante filme de efeitos visuais para fazer um grande e gigante filme de efeitos visuais para nós. Você só precisa ter feito algo singularmente impressionante,” acrescentando, “Foi bom para nós quando levamos diretores [como Jon Favreau, Joss Whedon, Kenneth Branagh e os irmãos Russo], que fizeram coisas muito, muito boas. Muito raramente são uma dessas coisas boas, um grande filme blockbuster de super-herói.”

Irmãos Russo

Ao contratar diretores, o estúdio geralmente tem “um núcleo de uma ideia do que queremos”, que é apresentado aos possíveis diretores ao longo de várias reuniões para discutir e ampliar ainda mais. “E se, ao longo de três ou quatro ou cinco reuniões, eles tornarem ele melhor do que o que inicialmente estávamos mostrando, eles geralmente conseguem o trabalho”, de acordo com Feige. Mais tarde expandindo esse processo, Feige explicou que, antes de conversar com os diretores de um filme, a Marvel Studios geralmente junta um “lookbook” de influências dos quadrinhos e artes pelo departamento de desenvolvimento visual da Marvel, para criar um modelo visual para o filme. O estúdio possui para planejar e desenvolver as fases do UCM. Esses lookbooks nem sempre são mostrados aos diretores, com a Marvel às vezes preferindo deixar o diretor oferecer suas próprias ideias primeiro.

A Marvel Studios também começou a contratar seus atores para vários filmes, incluindo o ator Samuel L. Jackson assinado para um contrato de nove filmes “sem precedentes”. Em julho de 2014, Feige disse que o estúdio tem todos os atores assinando contratos para múltiplos filmes, com a norma sendo para 3 ou mais, e os acordos de 9 ou 12 filmes são “mais raros”. Os contratos de ator também possuem cláusulas que permitem que a Marvel use até três minutos da performance de um ator de um filme para outro, que a Marvel descreve como “material de ponte”. Na Marvel Television, atores como Charlie Cox (Matt Murdock / Demolidor em Demolidor) e Adrianne Palicki (Bobbi Morse / Harpia em Agents of S.H.I.E.L.D.) são contratualmente obrigados a aparecer em um filme da Marvel se solicitados. Em maio de 2015, depois de estrelar como Claire Temple na primeira temporada de Demolidor, Rosario Dawson assinou com a Marvel para retornar para a segunda temporada da série como parte de um “acordo de TV exclusivo” que também permite que ela apareça em qualquer outro série da Marvel e Netflix, incluindo Jessica Jones e Luke Cage. Dawson explicou que ela assina com Marvel por um ano de cada vez, por uma certa quantidade de episódios, e descobre quais séries os episódios são mais próximos do tempo de filmagem.

Os filmes

Estes são os filmes já produzidos ou que estão em produção pela MARVEL Studios:

Fase 1

Homem de Ferro (2008)
O Incrível Hulk (2008)
Homem de Ferro 2 (2010)
Thor (2011)
Capitão America – O Primeiro Vingador (2011)
Os Vingadores (2012)

Fase 2

Homem de Ferro 3 (2013)
Thor: O Mundo Sombrio (2013)
Capitão America 2 – O Soldado Invernal (2014)
Guardiões da Galáxia (2014)
Vingadores: Era de Ultron (2015)
Homem-Formiga (2015)

Fase 3

Capitão America – Guerra Civil (2016)
Doutor Estranho (2016)
Guardiões da Galáxia Vol. 2 (2017)
Homem-Aranha De Volta ao Lar (2017)
Thor Ragnarok (2017)
Pantera Negra (2018)
Vingadores – Guerra Infinita (2018)
Homem-Formiga e a Vespa (2018)
Capitã Marvel (2019)
Vingadores – Sem Titulo (2019)

Em desenvolvimento

Homem-Aranha 2
Guardiões da Galáxia Vol. 3

Influência 

Após o lançamento de Os Vingadores em maio de 2012, Tom Russo do Boston.com observou que, fora a “novidade” ocasional como Alien vs. Predador, a ideia de um universo compartilhado era praticamente inaudita em Hollywood. Desde então, o modelo de universo compartilhado criado pela Marvel Studios começou a ser replicado por outros estúdios de cinema que possuem direitos sobre outros personagens de quadrinhos. Em abril de 2014, Tuna Amobi, analista de mídia da Standard & Poor’s, afirmou que nos últimos três a cinco anos, os estúdios de Hollywood começaram a planejar “mega-franquias” nos próximos anos, se opondo a trabalhar um blockbuster por vez. Amobi acrescentou, “Muitos desses personagens de super-heróis estavam sendo deixados para juntar poeira. A Marvel e a Disney provaram que essa [abordagem e gênero] pode ser uma mina de ouro”.

E você, acompanha os filmes da MARVEL nos cinemas? Não deixe de comentar e compartilhar com os amigos!

Curta nossa página no facebook!