BEVERLY HILLS, CA - FEBRUARY 05: Oscar nominees including Steven Spielberg, Guillermo del Toro, Gary Oldman, Timothee Chalamet, Daniel Kaluuya, Sally Hawkins, Margot Robbie, Saoirse Ronan, Greta Gerwig, Meryl Streep, Willem Dafoe, Richard Jenkins, Sam Rockwell, Kobe Bryant, Mary J. Blige, Allison Janney, Laurie Metcalf, Jordan Peele, and Octavia Spencer attend the 90th Annual Academy Awards Nominee Luncheon at The Beverly Hilton Hotel on February 5, 2018 in Beverly Hills, California. (Photo by Kevork Djansezian/Getty Images)

Na segunda-feira (6), a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas dos EUA realizou o tradicional almoço dos indicados ao Oscar. A foto reuniu quase todos nomeados, mas um deles não pôde ir e arrumou uma solução criativa para a ausência. Agnes Varda, diretora de 89 anos do documentário Olhares Lugares, enviou um totem de papelão de corpo inteiro para o local e roubou a cena.

O representantes da artista no local foi o artista JR, que colaborou com ela no filme. Ele posou ao lado do totem e o carregou durante toda cerimônia.

Reconhecida pelo movimento novelle vague na França, Agnes já foi homenageada com um Oscar honorário no último mês de novembro.

Apesar do reconhecimento, a diretora costuma ser uma ferrenha crítica do Oscar. Ao ganhar essa estatueta, ela se recusou a ir recebê-la por considerá-la um prêmio de consolação.

— É ridículo, sou conhecida e ainda sou pobre, atraio poucos espectadores, os meus filmes não dão muito nas bilheteiras. É uma espécie de consolo. A minha filha disse-me que eu deveria ir. Mas não é o verdadeiro Oscar. Não é sequer entregue em fevereiro, é em novembro. É o Oscar dos pobres. Estou lisonjeada, mas não tanto.

Nascida na Bélgica em 1928, Agnes é famosa pelas fotografias, filmes e instalações que abordam questões referentes à realidade, ao feminismo e ao comentário social.

Do R7

Curta nossa página no facebook!