Galeria Distribuidora, braço da Vitrine Filmes dedicado ao lançamento de filmes com maior apelo comercial, anuncia o lançamento de Ana e Vitória, comédia romântica musical sobre relacionamentos modernos, que apresenta Ana Caetano e Vitória Falcão, do duo Anavitória, como protagonistas.

Escrito e dirigido por Matheus Souza, (‘Apenas o Fim’ e ‘Tamo Junto’), a partir de uma ideia original de Felipe Simas, empresário e “descobridor” das cantoras, o filme faz sua estreia nacional dia 02 de agosto e terá distribuição da Galeria.

O elenco conta ainda com Bruce Gomlevsky (‘Deus É Brasileiro’, ‘Chico Xavier’), Erika Mader (‘Somos Tão Jovens’, ‘Apenas o Fim’), Thati Lopes (‘Porta dos Fundos’) e apresenta Clarissa Müller, influenciadora digital, que além de atuar, também faz participações cantando.

Inspirada em acontecimentos reais, a narrativa acompanha dois anos na história das meninas Ana e Vitória – do momento em que se conhecem em uma festa e decidem cantar juntas à consagração absoluta no mercado de música pop nacional. A trama se desenrola por meio de crises e encantamentos, além de relacionamentos amorosos sempre sob a ótica da juventude contemporânea.

Segundo o diretor e roteirista, a temática principal do filme é o amor e seu lugar nos tempos atuais, que envolvem sentimentos atemporais e universais. As personagens Ana e Vitória fundem as personalidades reais das duas cantoras com toques do humor moderno. ‘Independentemente da idade de quem assista, o espectador vai ouvir no filme alguma fala que já disse na vida e pensar ‘eu já fui essa pessoa”, comenta Matheus Souza.

O longa apresentará canções inéditas do duo, interpretadas tanto por Ana como Vitória, como também por outros personagens. Ana, que compôs toda a trilha do filme, conta que esse conteúdo também serviu de fio condutor para a trama. ‘A partir das histórias que as músicas contam, Matheus conseguiu elaborar muito da história dele’, diz a compositora.

O roteiro foi construído a oito mãos, já que Felipe, Ana e Vitória, colaboraram com Matheus.

‘O Matheus se inspirou em algumas coisas de nossas vidas, outras coisas vieram da cabeça dele, que ele inventou mesmo. Ele fez o roteiro e a gente apontou as coisas que tinha gostado. Na leitura, mexemos na maneira de falar das nossas personagens: incluímos coisinhas que se aproximavam mais do jeito que a gente fala naturalmente e tiramos outras coisas que a gente não falaria de jeito nenhum’, conta Vitória.

Felipe Simas, que idealizou o longa de autoficção a partir de seu convívio com as meninas na estrada, quis mostrar o quão especiais são Ana e Vitória. ‘Fico encantado com a naturalidade com que elas encaram o dia-a-dia no trabalho. Além de extremamente talentosas, dedicadas e profissionais, estão sempre dando um jeito de viver a vida com toda a intensidade típica dos seus 20 e poucos anos’, diz o empresário e produtor executivo do filme, enfatizando que não se trata de um filme sobre os jovens, mas sim para os jovens.