Era uma vez um youtuber querido por todos, bem patrocinado, lotado de seguidores em suas redes sociais.

Agora, Júlio Cocielo, que tem mais de 16 milhões de seguidores no seu canal no YouTube, está no meio de um furacão. Jogado aos leões, está apanhando de famosos, de anunciantes, do público em geral e aparentemente perdeu todos os ‘camaradas’ youtubers que viviam gravando e falando com ele nas redes sociais.

No sábado (30), durante o jogo França x Argentina, pelas oitavas-de-final da Copa do Mundo, Cocielo disse que o jogador “Mbappé conseguiria fazer uns arrastão top na praia hein”. O post foi considerado racista. Na sequência, internautas resgataram tweets antigos dele e a confusão aumentou.

Cocielo pediu desculpas. Mas já era tarde. Além de ser detonado nas redes sociais, o rapaz está perdendo patrocinadores e seguidores.

Famosos saíram em campanha pedindo ‘boicote’ ao youtuber

O ator Bruno Gagliasso usou seu Instagram para se posicionar incisivamente contra Júlio Cocielo.

Diversas marcas já chegaram até a cancelar parcerias com o youtuber.

“Temos que cobrar posicionamento das marcas que o patrocinam, é claro. Mas são os outros famosos que ainda o seguem, e, principalmente, as pessoas comuns, anônimas, que verdadeiramente me preocupam. Apoiar uma pessoa racista é ser conivente, sim. […] É obrigação de todos nós constranger e vigiar nosso círculo social”, postou Gagliasso.

“Racista finge que se arrepende quando perde dinheiro ou status. No fundo continua odiando os negros. É preocupante ver grandes marcas apoiando esse tipo de gente pensando só em números!”, bateu a cantora e apresentadora Karol Conka.

“Gente, poderia ter uma versão da bandeira brasileira com a frase ‘racismo não é piada’, será que assim ajuda a galera do mal a entender?”, postou Gaby Amarantos.

Taís Araújo também detonou o youtuber e citou outros casos de racismo e preconceito. “Um torcedor brasileiro é chamado de macaco. Um youtuber faz um comentário racista. Uma menina tem seus cabelos alisados contra a sua vontade. Tudo isso só nas últimas horas. Todo dia a gente precisa combater o racismo”, escreveu a atriz.

“Ninguém está livre de ter feito tweets preconceituosos num passado em que certas “piadas” babacas ainda eram “socialmente aceitas”, mas se você twitta preconceito em 2018, corrobora a opinião antiga”, postou a atriz Mariana Xavier.

Defesa

Um dos poucos que saiu em defesa do youtuber foi Rafinha Bastos. Acostumado a apanhar nas redes sociais, o humorista tentou limpar a barra do rapaz.

“O @cocielo é um dos caras mais legais e humildes com quem já convivi. Tem um coração gigante e é admirado por TODOS, repito, TODOS os influenciadores que conheço. Perseguir o cara por causa de um erro (ele já se desculpou), é um equívoco imenso. Esse não merece mesmo”, postou Rafinha.

Em uma coisa Rafinha tem razão. Cocielo era querido por todos do meio. Ajudou muita gente em início de carreira e era generoso ao participar dos canais dos outros youtubers, dava dicas, ajudava a bombar na web… Chegou a fazer um longa-metragem com vários deles: “Internet, O Filme“.

‘Fala galera’, onde vocês estão? Cadê essa garotada que gosta tanto de dar pitaco sobre tudo e todos, reclamar, trollar … Onde estão na hora que um deles (sim, ele é um dos mais famosos dessa trupe) enfrenta um perrengue desses?

Devem estar seus quartos invejáveis, com suas câmeras desligadas, talvez apagando vídeos, zaps e postagens ao lado de Cocielo.

Do R7